Usamos cookies para melhorar a experiência online. Ao usar o nosso site concorda com estes cookies e a nossa política de privacidade. Ler mais |
A NOSSA HISTÓRIA

CASA PIRIQUITA

A padaria que mais tarde viria a ser conhecida por Piriquita foi fundada em 1862, há cerca de 160 anos. Trabalhavam lá Amaro dos Santos, padeiro de profissão e sua mulher Constância Gomes.

O nome Piriquita advém da alcunha que o rei D. Carlos I deu a Constância Gomes, baseada na sua baixa estatura. Foi o Rei D. Carlos I que encorajou o casal a confecionarem as famosas Queijadas, um doce que desfrutava durante os seus verões em Sintra. O sucesso foi imediato e depressa a padaria se transformou em Pastelaria.

Ao longo dos 160 anos muito mudou mas também muita coisa ficou na mesma, tal como a qualidade dos produtos confecionadas e a própria família que se dedica a servir os seus clientes de todo o Mundo. Na década de 40 enquanto grande parte do Mundo se destroçava, em Sintra nascia um novo tesouro. Constância Luísa Cunha, filha da fundadora desenvolveu o Travesseiro, um pastel recheado com doce de ovos e com um toque amendoado, mas com o segredo tão bem guardado que apenas a família direta tem acesso à receita do recheio.

Hoje na quinta geração este mostra-se um raro caso de sobrevivência de um projeto familiar.

historia
  1. A PIRIQUITA nasce na Vila de Sintra

    1862

  2. Queijadas premiadas

    1920

    As queijadas da Piriquita são premiadas nas Exposições Regionais de Sintra

  3. Diploma d'Honra

    1926

    Entrega de «Diploma d’Honra» sendo a única Fábrica classificada com a mais alta distinção na Exposição Regional de Sintra em Setembro de 1926

  4. Travesseiros da Piriquita® e Pastéis de Cruz Alta®

    1989

    Registo destas duas marcas por António Manuel Santos Cunha

  5. CASA PIRIQUITA®

    1995

    A marca é registada por António Manuel Santos Cunha

  6. Sintra foi declarada Património Mundial da Humanidade

    1995

  7. Diploma de Mérito de Responsabilidade Social

    2014

    Entregue Diploma de Mérito de Responsabilidade Social por parte da Santa Casa da Misericórdia

Os nossos doces

TRAVESSEIROS

Travesseiros

Com a forma de um travesseiro (almofada), o bolo à base de massa folhada, creme de ovo e amêndoa tem um ingrediente secreto que o torna apetecível às bocas de todo o mundo. Durante os períodos das Guerras Mundiais, a Piriquita sentiu a necessidade de inovar, e Constança Luísa, ao ler um livro de receitas antigas, deu de caras com a receita do Travesseiro, que hoje dá fama à nossa Casa sendo um ex-líbris da Vila de Sintra.

QUEIJADAS

Queijadas

A origem e história das deliciosas Queijadas de Sintra perde-se na época medieval onde servia como forma de pagamento, uma vez que Sintra possuía excelentes pastagens e excesso de queijo fresco, sendo este usado para o fabrico deste doce. Descrevemos as Queijadas como pequenas e deliciosas tartes feitas a partir de queijo fresco, açúcar, ovos, farinha e um pouco de canela, envolvidas numa massa crocante e estaladiça.

NOZES DOURADAS

Nozes Douradas

As Nozes Douradas, de Galamares, são consideradas um doce em extinção apesar de já ter sido no entanto premiado internacionalmente. A Casa Piriquita ainda possui o segredo bem guardado deste belo produto regional, e ainda o confeciona para adoçar a vida a todos os visitantes. Trata-se de um pequeno bolinho irresistível, feito de noz, amêndoa, açúcar e doce de ovos

PASTÉIS DE CRUZ ALTA

Pasteis de Cruz Alta

O nome deste doce tem como referência o ponto mais alto da Serra de Sintra e quem os conhece diz que são um dos melhores doces da nossa casa. Um sabor único que envolve ovo, amêndoa e feijão.

Ficou encantando com estas maravilhas? Há mais! Ao longo dos anos a Casa Piriquita foi diversificando a sua pastelaria em bolos tradicionais e novas especialidades, tendo hoje em dia cerca de 50 produtos distintos. Venha experimentar, saboreie e descubra o seu favorito

Onde estamos

SINTRA

A vila portuguesa com mais habitantes tem uma história imensa e é considerada Património Mundial da UNESCO. A riqueza gastronómica, monumentos, lendas e paisagens fantásticas fazem de Sintra um local mítico e um destino memorável que merece o olhar atento de quem lá passa.

Aqui podemos respirar história e descobrir o Castelo dos Mouros, o magnífico Palácio da Pena, o Convento dos Capuchos, o Palácio Nacional e os Jardins de Monserrate. Ou simplesmente desfrutar das praias da Samarra, Adraga, Azenhas do Mar, Magoito e Aguda, ou das conhecidas Praia Grande e Praia das Maçãs.

Como chegar

Situada a cerca 30Km da capital Lisboa, existem vários formas de chegar a Sintra. Comboio é o transporte mais recomendado e pode apanhá-lo no Rossio – Lisboa (que é servido pela linha Verde do Metropolitano). Já em Sintra existe um autocarro turístico (serviço 434) que o leva até ao centro da Vila.

Se estiver em Cascais pode apanhar um autocarro. Se preferir usar o carro deverá utilizar o itinerário IC19, bastante movimentado em horas de ponta. A sua utilização não é recomendável pois existem poucos lugares de estacionamento na Vila de Sintra e as estradas são bastante estreitas.

Contactos

Rua das Padarias 1/18, 2719-603 Sintra

(+351) 219 230 626

geral@piriquita.pt